Tardio, mas não ausente, meu relato sobre o LaKademy 2018

teia - qui, 11/22/2018 - 21:26

Mais de um mês depois, finalmente consegui me organizar para falar um pouco sobre o LaKademy 2018. Esse evento, que é o encontro latino-americano dos desenvolvedores e contribuidores da comunidade KDE, aconteceu esse ano em Florianópolis, do dia 11 ao dia 14 de outubro. Mais detalhes sobre o evento podem ser encontrados nessa bela matéria, publicada no sítio web da comunidade KDE Brasil.

Essa foi minha terceira participação e, como nas edições anteriores, meu foco foi na organização, planejamento e execução de tarefas relacionadas à tradução de softwares e documentação. Detalhes mais adiante nesse artigo.

O trabalho, como sempre, foi árduo. Chegávamos ao local do evento por volta das 8:30h da manhã e nunca saíamos antes das 18h. Entretanto, a energia do LaKademy é tão boa que nem sentíamos as horas passando. E é sempre um prazer enorme poder reencontrar os amigos antigos da KDE, bem como fazer novas amizades.

E dá-lhe povo trabalhando!

E por falar em novas amizades esse ano foi bem especial. Além de contarmos com a maior participação de pessoas até hoje em um LaKademy (23 pessoas!), tivemos, dentre essas a presença da professora Karina Mocheti, que levou seis dos seus alunos (Carlos Henrique, Edoarda, Fernando, Hugo, Lucas e Luan)  de Ciência da Computação da Universidade Federal Fluminense de Niterói. O objetivo deles era trabalhar as aplicações do pacote KDE Edu. E, de cara, já foram pra cima do GCompris, Kalzium, Rocs e Kturtle. Nossa esperança é que eles continuem atuando nesses e em outros softwares da KDE. Aliás, entre os frutos desse LaKademy temos a correção de um bug antigo e chato do script que baixa/atualiza os arquivos de tradução das aplicações KDE. A codificação de caracteres estava errada e mostrava símbolos no local dos acentos. Esse erro foi corrigido pela Edoarda (que já mostrou pra essa comunidade a que veio) e já está disponível no repositório (é a versão 5.1).

Fizemos também a tradicional reunião de promo, onde discutimos formas de atuação da comunidade para os próximos meses. Uma discussão que ocupou grande parte de nossa reunião foi a priorização de uma comunicação não violenta em nossos canais de comunicação. Não só praticar essa comunicação como estimular as outras pessoas a adotarem esse tipo de abordagem. Estamos também com a proposta de tentarmos participar mais ativamente de eventos no próximo ano, para divulgar mais a nossa comunidades e nossas aplicações. E claro que rolou a não menos tradicional foto do grupo, que ficou muito linda com as camisetas desse ano.  ;-)

Esse povo não cansa de ser bonito não? ;-)

Por fim, por uma feliz coincidência, o aniversário da KDE coincidiu com o último dia do evento. Com isso tivemos comemoração com direito a bolo e refrigerante (e mais uma foto).  :-D

Comunidade que comemora aniversário unida, permanece unida!

E as traduções? Como ficam?

Nesse ano conseguimos avançar um pouco mais em relação a uma melhor forma de trabalharmos o fluxo de traduções. Explicando de forma bem breve, atualmente um grupo de tradutores possui privilégio de desenvolvedor na infraestrutura da KDE e consegue baixar e enviar as traduções diretamente para o Subversion que versiona esses arquivos. Estamos então com a proposta de criar a figura do “tradutor iniciante”, que seria alguém interessado em traduzir, mas que não tenha esses privilégios. Essa pessoa faria as traduções e as enviaria para algum dos tradutores veteranos fazerem a atualização do Subversion. Caso essa pessoa tenha interesse em se tornar um membro participativo da comunidade (e esteja efetivamente contribuindo), após algum tempo ela receberia os privilégios de desenvolvedor e poderia enviar, ela mesma, as traduções.

Além dessa proposta de fluxo, também criamos um grupo no Phabricator para podermos organizar melhor os nossos trabalhos. Nesse grupo ficarão registradas as atividades em andamento, as atrasadas e as futuras, para que possamos melhor nos organizar em nossos trabalhos. Vamos estimular também a abertura de bugs para erros de tradução encontrados pelos usuários. Atualmente temos pelo menos uma pessoa que abre esses bugs regularmente e tem funcionado muito bem.

Por fim, estamos atualizando toda a documentação do site da KDE Brasil para melhorar o suporte a tradução e também a novos contribuidores. A Camila e a Bianca trabalharam duro no LaKademy em cima disso.

Agora é seguir em frente com a comunidade. E viva a KDE!

Categorias: Somos KDE

Segunda edição da QtCon Brasil ocorrerá em novembro

Cibermundi - qua, 10/24/2018 - 11:53

Quem acompanha as notícias das comunidades KDE e Qt no Brasil já deve saber que ano passado nós realizamos a primeira conferência sobre Qt do Brasil e da América Latina. Eu contei aqui nesse blog como surgiu a ideia de organizar o evento em 2016 e como nos articulamos para fazer isso em 2017. Ano passado a QtCon Brasil foi realizada em agosto, em São Paulo, e teve um dia de treinamento e dois de palestras. Nós contamos com dois palestrantes internacionais e um time de palestrantes nacionais que foram convidados ou propuseram palestras via chamada de trabalhos.

A repercussão do evento na comunidade brasileira foi muito boa, nós reunimos pessoas de 83 empresas privadas, 4 empresas públicas, 3 comunidades de software livre  e 7 universidades.  Após o evento nós também criamos um grupo no Telegram chamado “Qt Brasil”, onde temos discutido coisas relacionadas ao Qt e a QtCon Brasil. O grupo atualmente tem mais de 300 membros e é aberto. Quem tiver interesse de participar dele basta clicar aqui para entrar.

Esse ano nós decidimos realizar a segunda edição da QtCon Brasil em novembro, já que eu estava finalizando meu doutorado sanduíche no exterior e essa data pareceu a melhor para que a gente conseguisse organizar já comigo aqui.  Não contávamos que o país fosse entrar nessa loucura na qual está e que íamos disputar atenção do evento com as eleições, que parece ser o único tema ao qual as pessoas estão dando atenção no momento. De qualquer modo, o evento acontecerá entre os dias 08 e 11 do próximo mês, em São Paulo, e nesse ano nós teremos dois dias de treinamentos e dois de palestras.

As inscrições para o evento, tanto para a modalidade “apenas conferência” quanto para “treinamento e conferência” estão abertas e podem ser feitas através desse link. Como estamos no mês de aniversário da comunidade KDE, que está completando 22 anos em outubro, nós resolvemos fazer uma promoção que dá 22% de desconto para quem comprar inscrição até dia 30/10.

KDE22anos

Você pode acessar esse link para comprar a sua inscrição já com esse desconto aplicado ou aplicar o código KDE22ANOS ao acessar o link regular. Nós aguardamos vocês mais uma vez esse ano para que possamos trocar experiências sobre o Qt, fazer networking com as diversas empresas, comunidades e pessoas que trabalham com essa tecnologia, e pensar em soluções inovadoras usando ela aqui no âmbito brasileiro. Enquanto isso, você pode nos encontrar nas redes sociais do evento: QtCon Brasil no Facebook, QtCon Brasil no Twitter, QtCon Brasil no Linkedin e QtCon Brasil no Instagram. Até novembro! 😉

Categorias: Somos KDE

Comunidade organiza LaKademy e comemora 22 anos da KDE

KDE Brasil - dom, 10/21/2018 - 18:46
Participantes do LaKademy 2018 em FlorianópolisColaboradores latino-americanos se reuniram de 11 a 14 de outubro em Florianópolis O Latin-American Akademy 2018 (LaKademy) reuniu, de 11 a 14 de outubro, brasileiros e um participante argentino na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) localizada na cidade de Florianópolis (SC). A comunidade não só realizou trabalhos em prol da KDE, nos diversos projetos em que cada um colabora, mas também marcou o encontro de pessoas, para estreitar laços de amizade e proporcionar diálogos sobre experiências de utilização, criação e manutenção de aplicações. No domingo (14), os participantes comemoraram o aniversário de 22 anos da KDE com direito a bolo. Comemoração dos 22 anos da comunidade KDE com direito a bolo Na quinta-feira (11), mais de 20 participantes, entre eles a professora Karina Mocheti e seis alunos de Ciência da Computação da Universidade Federal Fluminense (UFF-Niterói-RJ), iniciaram os trabalhos resolvendo problemas no script de manutenção do ambiente de tradução e trabalhando nos aplicativos da KDE Edu, um conjunto de softwares livres de cunho educacional. Foi a primeira vez que tivemos uma participação desse tipo, envolvendo alunos e sua professora. E esse também foi o primeiro LaKademy de outras pessoas, que vieram de diversas partes do país.  Artistas, desenhistas, entusiastas, professores, todos focaram em colocar a mão na massa e trabalhar em projetos durante os dias do evento, em atividades das mais diversas. Como exemplos, foram disponibilizados desenhos 3D do mascote Konqi para impressão de chaveiros promocionais; a equipe de tradução seguiu com a troca de ideias, planejaram e traduziram softwares; bugs foram tratados pelos desenvolvedores, que também pensaram em novas aplicações; e, por fim, destacamos o papel do argentino Nicolás Alvarez, que colocou no ar a versão beta do novo site do LaKademy, que estará disponível publicamente em breve. Os rumos da comunidade KDE latino-americana foram discutidos em reunião durante o sábado (13), na já tradicional “reunião de promo”. Nela foram discutidas as ações para o ano, as ferramentas de comunicação a ser utilizadas entre os usuários, a presença nos eventos brasileiros, o material promocional a ser utilizado, a proposta de migração do site da KDE Brasil para WordPress, e as cidades candidatas para acolher o LaKademy 2019, incluindo aí uma discussão para que ela ocorra fora do Brasil, visando reforçar o caráter latino-americano do evento. Reunião durante o LaKademy O que é LaKademyO Lakademy, ou Latin-American Akademy, é o encontro latino-americano da KDE, uma das maiores comunidades de software livre do mundo. O evento ocorre desde 2012 e propicia o encontro de pessoas que usam e colaboram com as aplicações e projetos criados e/ou mantidos por essa comunidade.  Alunos da UFF presentes no LaKademy 2018, acompanhados da professora Karina Mocheti: 
  • Carlos Henrique Domingos Correia Santos
  • Fernando Costa Rodrigues
  • Hugo Caetano Borges Carneiro
  • Luan Simões Cardoso
  • Lucas Henrique Tavares Monteiro
  • Maria Edoarda Vallim Fonseca
 Demais membros da comunidade presentes:
  • Ângela Cunha
  • Aracele Torres
  • Barbara Tostes
  • Bianca Oliveira
  • Caio Jordão Carvalho
  • Camila Moura
  • Dórian Langbeck
  • Eliakin Costa
  • Filipe Saraiva
  • Frederico Gonçalves Guimarães
  • Henrique Sant'Anna
  • Jamil Gleice
  • Nicolás Alvarez
  • Patrick Pereira
  • Pedro Arthur Duarte
 Florianópolis recebeu a comunidade KDE na UFSC para o LaKademy 2018  Um resumo do que rolou no LaKademy: 
  • Correções de bugs em diversos softwares.
  • Atualização da linha do tempo da KDE.
  • Estruturação do processo de tradução, que incluiu a criação de um grupo no Phabricator (KDE Brazil translators) e orientação dos novatos em como funciona essa atividade.
  • Tradução de algumas aplicações e documentações.
  • Revisão dos tutoriais de uso da ferramenta de tradução Lokalize.
  • Revisão do conteúdo do site do LaKademy, incluindo correções do histórico do evento, o que culminou com a publicação de uma versão atualizada para revisão final.
  • Melhorias na compatibilidade do AtCore e suporte a novas tecnologias.
  • Adição do suporte a criptografia do histórico do Konsole.
  • Discussão de propostas de novas atividades para o GCompris e melhorias em outros softwares da KDE Edu.
  • Início das discussões para a migração do site da KDE Brasil para o WordPress.
  • Documentação fotográfica do evento e discussões sobre propostas de arte e divulgação.

 

 

Categorias: Somos KDE

LaKademy 2018 começando em Florianópolis

KDE Brasil - qui, 10/11/2018 - 12:11

O LaKademy 2018, evento que reúne colaboradores latino-americanos da comunidade KDE, começou esta manhã na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina. A edição deste ano está acontecendo no auditório do Espaço Físico Integrado (EFI) da Universidade de Santa Catarina (UFSC). Estaremos reunidos aqui até o próximo dia 14, trabalhando em diversos projetos da comunidade. Quem estiver pela cidade e tiver interesse em participar do evento, pode aparecer a qualquer momento. O evento é aberto a qualquer pessoa que tenha interesse em interagir com a comunidade. Estamos trabalhando das 9h até as 18h. Vem! :)

 

 

 

Categorias: Somos KDE

Akademy 2018

Filipe Saraiva's blog - sab, 09/22/2018 - 18:13

Procure seu colaborador favorito do KDE na Foto em grupo oficial do Akademy 2018

Estive em Viena para participar do Akademy 2018, o encontro anual do KDE. Este foi o meu quarto Akademy, sendo antecedido por Berlin’2012 (na verdade, Desktop Summit ), Brno’2014, e Berlin’2016 (junto com a QtCon). Interessante, vou ao Akademy a cada 2 anos – pretendo melhorar isso já no próximo. 🙂

Após uma viagem muito longa, pude finalmente encontrar “cabeças de engrenagem” de todas as partes do mundo, incluindo o próprio Brasil. Vi velhos e novos amigos trabalhando juntos para melhorar a experiência de utilizar um computador com software livre, cada qual contribuindo com pequenas (e alguns, realmente gigantes) partes para tornar isso realidade. Sempre que encontro esse pessoal me sinto reenergizado para seguir com esse trabalho.

Das palestras, gostei muito da feita por Volker sobre o KDE Itinerary, uma nova aplicação para gerenciar passbooks relacionados com viagens. Penso que um software para gerenciar todos os tipos de arquivos passbook (como entradas para shows, cinemas, e mais) como este seria uma interessante adição para a família de softwares do KDE, e um passo anterior à ideia perseguida pelo KDE Itinerary. De qualquer forma, estou na expectativa por novidades deste software.

A palestra sobre criação de transições utilizando o Kdenlive me fez pensar em quão interessante seria um plugin para executar scripts bash (ou python, talvez) de forma a automatizar vários passos realizados por editores nesse software. Inclusive, talves utilizando a KDE Store para compartilhar esses scripts… enfim, muitas ideias.

Conheci Camilo durante o evento. A palestra dele sobre o vvave me deu esperanças por uma nova e interessante aplicação de player multimídia, como uma vez tivemos no passado (saudades Amarok).

A última palestra que chamou minha atenção foi de Nate sobre algumas ideias para melhorar nosso ecossistema. Nate está fazendo um trabalho fabuloso sobre usabilidade, “polindo” nossos software de diversas formas. Recomendo o blog dele para quem quiser ficar acompanhar também. Apesar de eu concordar em geral com boa parte das ideias – por exemplo, é urgente a necessidade de melhorarmos nossa suíte de aplicações pessoais -, eu tive alguns desacordos em outras, em especial a ideia de que os desenvolvedores do KDE se dediquem a contribuir também para o LibreOffice. LibreOffice tem um código fonte completamente diferente, que utiliza tecnologias e práticas nada relacionadas com o que vemos no KDE, e há várias (e para muitos de nós, desconhecidas) influências das diferentes organizações que gerem a The Document Foundation, entidade responsável por desenvolver o LibreOffice. E por fim, nós ainda temos a suíte de escritório Calligra – a idea me soou como “vamos acabar com o Calligra”. De qualquer forma, isso foi apenas um desacordo com uma das sugestões, nada demais.

Após as seções de palestras o Akademy teve batantes sessões de BoF, que são mini-reuniões direcionadas sobre tópicos específicos. Pude participar de algumas, como a sobre o KDE e Qt (é sempre bom manter os olhos sobre esse tópico), KDE Phabricator (Phabricator é um conjunto muito bom de ferramentas para gerenciamento de projetos/repositórios/e afins, mas sofre por conta dos competidores (Gitlab) serem muito mais conhecidos e também por não ter das melhores usabilidades), e MyCroft (gosto da ideia de integração entre o MyCroft e o Plasma, especialmente para casos de uso especĩficos como auxiliar pessoas com deficiência – estou pensando nisso já há alguns meses).

Este ano, Aracele, Sandro e eu realizamos um BoF chamado “KDE in Americas”. A ideia foi apresentar algumas das nossas conquistas para o KDE na América Latina e discutir com o pessoal das demais américas sobre um evento “continental”, trazendo de volta o antigo CampKDE em uma nova edição junto com o LaKademy (o nome secreto é LaKamp :D). Esta ideia ainda precisa de alguma maturação para seguir em frente, mas estamos trabalhando.

Este ano eu tentei realizar o BoF sobre KDE na ciência e Cantor, mas infelizmente eu não tive o feedback necessário sobre potenciais participantes. Vamos ver se no futuro poderemos ter alguns deles acontecendo.

Akademy é um evento fantástico onde você encontra colaboradores do KDE de diferentes frentes e culturas, pode discutir com eles, pegar opiniões sobre projetos atuais e mesmo iniciar novos. Gostaria de agradecer ao KDE e.V. pelo patrocínio que me permitiu ir ao evento e espero ver todos vocês e mais alguns no próximo ano (vou tentar inserir um distúrbio naquela distribuição da minha sequência bianual de participações) no Akademy ou, em algumas semanas, no LaKademy!

Brasileiros no Akademy 2018: KDHelio, Caio, Sandro, Filipe (eu), Tomaz (abaixo), Eliakin, Aracele, e Lays

Categorias: Somos KDE

Comunidade brasileira marca presença na Akademy 2018

KDE Brasil - dom, 08/19/2018 - 21:28
Clique para ver a imagem original com os nomes dos participantesDe 11 a 17 de agosto, oito brasileiros marcam presença em encontro mundial, na Áustria

O encontro mundial da comunidade KDE, o Akademy 2018, aconteceu de 11 a 17 de agosto na Universidade TU Wien, em Viena (Áustria). Com cerca de 30 mil alunos e 20% deles estudando Ciência da Computação, o local ofereceu um ambiente ideal para usuários do mundo todo se encontrarem para trocar ideias, trabalhar em questões concretas de tecnologia, softwares livres, reforçar a cultura inovadora e dinâmica da KDE. O programa do Akademy 2018 começou com uma conferência nos dois primeiros dias, seguido por cinco dias de workshops e sessões de codificação Birds of a Feather (BoF).

O grupo de brasileiros contava com oito pessoas que participam da comunidade, como a historiadora Aracele Torres, que trabalha com promoção, tradução e gestão na comunidade KDE Brasil, os desenvolvedores Tomaz Canabrava, Sandro Andrade, Filipe Saraiva, Caio Carvalho, Eliakin Costa, Helio Castro e Lays Rodrigues; que se comunicam durante o ano todo por IRC, fóruns, listas de discussão e e-mails. Muitos participantes da ampla comunidade de software livre e de código aberto, bem como organizações locais e empresas de software também participaram do Akademy.

 

 

O "dia zero" do evento foi na sexta-feira (10), com as inscrições abertas para os participantes locais. No sábado (11), o Akademy teve abertura com a fala da presidente do KDE e.V (entidade sem fins lucrativos), Lydia Pintscher. Na sequência, o keynote, diretor técnico do Grupo de Trabalho de Justiça Transicional, Dan Bielefeld, falou sobre o “Mapeamento de Crimes Contra a Humanidade na Coreia do Norte com FOSS”; explicou o trabalho que faz para mapear locais norte-coreanos de locais de enterro e execução em massa usando tecnologias de mapeamento. Ele também mostrou como funciona a Coréia do Norte e o regime de Kim e como sua organização obtém informações tanto de entrevistas com refugiados quanto de imagens de satélite. Embora o tema do sofrimento dos norte-coreanos seja sombrio, há um lado positivo: “Um dia haverá uma transição, haverá um dia em que o regime de Kim terminará e os norte-coreanos recuperarão a liberdade que lhes é negada há mais de 70 anos. As atividades do Grupo de Trabalho de Justiça Transicional também ajudarão com isso. Descobrir o que aconteceu com os entes queridos e trazer os responsáveis pelas atrocidades à justiça será uma parte crucial de ajudar a nação a se curar”, disse. Ele continua: “E faz sentido, para o Grupo de Trabalho de Justiça Transicional trabalhar com as comunidades de Software Livre e com Softwares Livres. O software oferece ao grupo um grau de segurança e controle que eles não conseguem encontrar em aplicativos de código fechado”, afirma. E as comunidades de Software Livre mantêm os mesmos valores pelos quais o grupo de Dan está lutando, isto é, o direito à privacidade e à liberdade pessoal.

Após a palestra de Dan, o desenvolvedor Adriaan de Groot organizou um painel onde os membros discutiram a questão da privacidade. O desenvolvimento de software que respeita a privacidade é um dos principais objetivos da KDE e os palestrantes explicaram como o desenvolvimento de Assistentes Pessoais Digitais gratuitos e abertos, como o Mycroft, foi crucial para proteger os usuários de corporações espionadas. Combinado com a política subjacente a todos os seus aplicativos de nunca coletar dados de forma não autorizada, a KDE está estritamente fiel ao seu objetivo de preservar a privacidade do usuário.

Ainda no primeiro dia, o desenvolvedor Neofytos Kolokotronis falou sobre o progresso de outro dos principais objetivos da KDE, ou seja, a integração de novos usuários. Neofytos explicou aos participantes o progresso que o grupo de trabalho havia feito até então e para onde eles queriam ir. Ele tinha alguns conselhos sobre como ajudar os novos usuários a ingressar na KDE, como ter uma documentação boa e clara, orientar novos colaboradores e criar conexões fora do seu nicho imediato.

Na sequência, outras palestras como a do indiano Wrishiraj Kaushik, intitulada Winds of Change - FOSS in Índia que falou sobre o atual cenário do software livre na Índia e sua experiência no SuperX e na integração das aplicações KDE com ele.

O governo da união indiana tem uma recomendação nacional para o uso, promoção e desenvolvimento de software livre e de código aberto. Apesar disso, a adoção de software livre permaneceu baixa no país. A decisão tomada por alguns governos estaduais de não adotar essas recomendações em conjunto com o marketing agressivo realizado por fornecedores de software proprietários na Índia prejudicou seriamente o uso do Software Livre. SuperX, no entanto, conseguiu encontrar um lugar dentro do governo e algumas universidades indianas graças à sua abordagem centrada no usuário. O SuperX implantou 30 mil instalações de KDE - uma das maiores implantações do mundo, e há mais 20 mil em andamento.

E o evento seguiu com um painel de discussão com Lydia, Valorie e Bhushan, no qual eles contaram à comunidade sobre os programas de estudantes da KDE e como contribuir para sua implementação e manutenção. Foi uma palestra de alta relevância, dada a meta da Comunidade KDE de simplificar o processo de integração de novos colaboradores e o fato de que uma grande parte da nova base de colaboradores vir através de programas de orientação organizados, como o Google Summer of Code, Google Code-in e Season of KDE.

Mirko Boehm apresentou uma palestra sobre a gênese do Quartermaster, uma ferramenta criada pela Endocode e apoiada pela Siemens e pela Google. A Quartermaster implementa as melhores práticas do setor de gerenciamento de conformidade de licenças. Ele gera relatórios de conformidade analisando dados do ambiente de IC e criando gráficos para análise, principalmente realizando uma combinação de análise de tempo de construção e análise de código estático.

A desenvolvedora brasileira Lays Rodrigues falou sobre o ‘Atelier, um software livre multiplataforma projetado em Qt para ajudar a controlar impressoras 3D. Ele suporta a maioria das impressoras com firmware de código aberto e Lays demonstrou os diversos recursos do Atelier durante sua palestra, incluindo monitoramento de vídeo da impressora, visualização em 3D do design de impressão, gráficos de temperatura e muito mais.

Zoltan Padrah deu uma palestra no KTechLab e explicou como ele descobriu isso como um estudante de engenharia eletrônica em 2008. O KTechLab é um programa que ajuda a simular circuitos eletrônicos e programas rodando em microcontroladores. Ele foi migrado para a infraestrutura da KDE em 2017. Os próximos planos dos desenvolvedores são lançar o KTechLab para Qt4 e Qt5 e portá-lo para o KDE Frameworks 5, bem como adicionar novos recursos como suporte para simular sistemas de automação para mecânica e tem importação/exportação do KiCad.

Depois de um primeiro dia cheio de conteúdos, o evento continuou no domingo (12) com uma palestra da diretora executiva da Wikimedia Austria, Claudia Garad. Ela concentrou sua palestra em alguns dos desafios que organizações como ela enfrentam ao tentar trazer mais inclusão e diversidade dentro de suas comunidades. Ela enfatizou a importância de fazer com que as comunidades sub-representadas se sintam mais bem-vindas e ouvidas dentro da organização, depois passou a falar sobre como ela percebeu que a KDE estava bastante à frente da Wikimedia em alguns aspectos, especialmente quando se tratava de alcançar esses objetivos. Uma das coisas que ela pensou que trouxe uma vibe positiva para a comunidade KDE foi que "a KDE abraça a fofura", ela disse enquanto exibia um slide com a imagem "pilha de Konqis". Em uma nota mais séria, ela disse que através de eventos como Akademy, sprints e eventos ao redor do mundo, você pode reunir pessoas de origens imensamente diversas e fazê-las trabalhar para construir uma comunidade mais forte.

Na parte da tarde, os oradores cobriram uma grande variedade de tópicos. Alan Pope, da Canonical, por exemplo, falou sobre a Snapcraft, uma ferramenta baseada na Web que torna incrivelmente simples a criação de um pacote Linux sem código, apenas inserido no git. Enquanto isso, Oliver Smith, o líder de projeto do postmarketOS, falou sobre o sistema operacional do telefone baseado no Alpine Linux e planos para integração com o Plasma Mobile.

Nos outros dias da semana seguinte, os participantes do Akademy 2018 tiveram workshops, debates, trocas de ideias, em diversas salas; e, ao final de cada dia, foi feito um vídeo com os participantes contando o que foi discutido e trazido de benefício para a comunidade KDE. Para assistir os vídeos na íntegra, em inglês, basta visitar:

Prêmios Akademy

No final do segundo dia houve a cerimônia do Akademy Awards. O Akademy Awards é uma forma de honrar os membros que fizeram um excelente trabalho em benefício de toda a comunidade.

O prêmio Application Akademy foi para Aditya Mehra por seu trabalho na integração do Mycroft, fornecendo ao ambiente KDE um assistente de voz que é livre como em liberdade.

O Non-Application Akademy Award foi para Valorie Zimmerman pelo seu trabalho na condução dos programas de tutoria da KDE e do Community Working Group, sendo uma das boas almas do KDE.

Houve três prêmios do júri este ano, eles foram para Sebastian Kügler para os seus muitos anos de hacking implacável e muito mais (Plasma, KDE Marketing, tempo no KDE eV Board), David Edmundson por seu trabalho no Telepathy, portando aplicativos para Frameworks 5, Plasma, KWin, KWayland, e ser um cara louco e Mario Fux por apoiar a KDE durante muitos anos organizando as reuniões de Randa.

A equipe Akademy foi agraciada com o Prêmio Organizacional a Stefan Derkits e toda a equipe responsável por montar o Akademy 2018. Parabéns aos vencedores!

Comunidade KDE

A KDE é uma comunidade de software livre dedicada a criar uma experiência de computação aberta e fácil de usar, oferecendo um desktop gráfico avançado, uma ampla variedade de aplicativos para comunicação, trabalho, educação e entretenimento e uma plataforma para criar novos aplicativos facilmente. Temos um forte foco em encontrar soluções inovadoras para problemas antigos e novos, criando uma atmosfera vibrante aberta à experimentação.

Sobre a Akademy

Na maior parte do ano, a KDE funciona on-line por e-mail, IRC, fóruns e listas de discussão. O Akademy oferece a todos os colaboradores do KDE a oportunidade de se encontrar pessoalmente para promover laços sociais, trabalhar em questões concretas de tecnologia, considerar novas ideias e reforçar a cultura inovadora e dinâmica do KDE. O Akademy reúne artistas, designers, desenvolvedores, tradutores, usuários, escritores, patrocinadores e muitos outros tipos de colaboradores do KDE para celebrar as conquistas do ano passado e ajudar a determinar a direção para o próximo ano. Sessões práticas oferecem a oportunidade para um trabalho intenso, trazendo esses planos para a realidade. A comunidade KDE dá as boas-vindas às empresas que desenvolvem tecnologia KDE e àquelas que buscam oportunidades.

Viena e Akademy

Viena, capital da Áustria, tem cerca de 1,8 milhões de habitantes. Está localizada no meio da Europa Central, junto ao rio Danúbio. Com sua rica história, desde a época romana, passando a ser a capital do Império Habsburgo, a ser uma cidade moderna, classificada como número um em diversos estudos sobre qualidade de vida.

LaKademy

A comunidade KDE brasileira vai organizar o LaKademy (Latin-American Akademy), que acontecerá no Auditório EFI da Universidade Federal de Santa Catarina, na cidade de Florianópolis (SC), de 11 a 14 de outubro. Quer participar? Visite este link para saber mais!

 

Categorias: Somos KDE

Quer colaborar com a comunidade KDE? Que tal participar do Lakademy 2018?

KDE Brasil - qui, 07/05/2018 - 21:58

O Lakademy, ou Latin-American Akademy, é o encontro latino-americano da KDE, uma das maiores comunidades de software livre do mundo. O evento ocorre desde 2012 e propicia o encontro de pessoas que usam e colaboram com as aplicações e projetos criados e/ou mantidos por essa comunidade. Em 2018 teremos sua 6ª edição aqui no Brasil, que acontecerá no Auditório EFI da Universidade Federal de Santa Catarina, na cidade de Florianópolis - SC, de 11 a 14 de outubro.

A proposta desse evento é que ele sirva como um momento de encontro e socialização da comunidade KDE latinoamericana, visando estreitar laços de amizade e proporcionar diálogos sobre experiências de utilização, criação e manutenção de aplicações e projetos. Durante os dias de evento, toda a equipe estará focada em hacking sessions totalmente práticas. Ou seja, no Lakademy o objetivo é por a mão na massa em projetos específicos de acordo com definições prévias ou mesmo demandas que surjam ao longo do evento. Além disso, nesse evento discutimos os próximos rumos da comunidade KDE latinoamericana, bem como em quais projetos iremos investir. Por sua caracterísitca de ser um encontro de trabalho, sem palestras, o Lakademy cria um ambiente de proximidade entre essas pessoas o que estimula a interação entre participantes e a participação mesmo de quem nunca se envolveu em projetos assim anteriormente.

Se interessou em participar do evento? Gostaria de colaborar com a comunidade KDE? Então preencha o formulário online disponível aqui e vá acompanhando mais notícias sobre o evento aqui em nossa página e nos nossos perfis sociais.

 

Categorias: Somos KDE

KRunner e buscas no menu de aplicações encerrando o Plasmashell na Debian Buster

teia - sex, 06/22/2018 - 11:41

Recentemente comecei a passar por um problema muito chato no KDE Plasma, aqui na minha Debian Buster (atualmente a versão testing). Toda vez que começava a digitar alguma coisa no KRunner (aquela aplicação que é aberta apertando-se Alt+F2) ou no lançador de aplicativos (o menu de aplicativos do sistema), o Plasmashell era encerrado, com uma mensagem de erro. Isso estava me enchendo a paciência, porque eu praticamente não busco mais aplicações navegando pelo menu. Acho muito mais simples e rápido usar o KRunner, começar a digitar o nome da aplicação e abri-la diretamente.

Mas graças ao amigo PedroArthur (vulgo JEdi), resolvi o problema. Ele descobriu que existe um bug do KRunner com o histórico do Firefox. A Debian empacota o Firefox ESR e o KRunner espera a API das versões mais novas. Esse bug também se aplica ao lançador de aplicativos. Com isso, existem duas soluções possíveis: atualizar o Firefox manualmente para uma versão mais nova ou mudar as configurações do KRunner e do lançador. Optei pela segunda, porque me daria menos trabalho (e eu posso muito bem viver sem incluir meus favoritos na pesquisa por aplicações).

É bem simples alterar as configurações (e elas devem ser alteradas em ambos os aplicativos). Para alterar a do KRunner, aperte Alt+F2 para ativá-lo e clique no botão de preferências, que é aquele que aparece à esquerda de onde se digitam os comandos. Na tela que se abre, procure por “Favoritos – Localiza e abre favoritos” e desmarque essa opção. A figura abaixo indica o botão de preferências na tela do KRunner.

Para o lançador de aplicativos, clique no ícone do lançador com o botão direito e selecione a opção “Configurações de Lançador de aplicativos…”. Na tela que se abre, desmarque a opção “Expandir a pesquisa nos favoritos, arquivos e e-mails”. O local dessa opção, nas preferências do lançador, está indicado abaixo.

Feito isso, o problema está resolvido e já posso usar meu KRunner normalmente. :-)

Categorias: Somos KDE

Procurando recomendações de “distros KDE”

Filipe Saraiva's blog - dom, 03/11/2018 - 13:04

Sou usuário e empacotador do Mageia desde o lançamento do fork, e não me levem a mal, para mim continua sendo uma distribuição de excelente qualidade para o seu propósito: comunitária, aberta para as mais diferentes contribuições e com ênfase na estabilidade. Mageia é das poucas distros com suporte há mais de 8 ambientes desktop (sem contar os gerenciadores de janelas leve), e com o lançamento da versão 6 passou a ter suporte ao AppImage, Fedora Copr, Open Build Service, dnf, e muito mais tecnologias que dão uma cara moderna para o projeto. Uso Mageia nos meus computadores pessoais e de trabalho e também nos computadores que meus alunos utilizam no laboratório.

Como desenvolvedor tanto do KDE quanto do Mageia, utilizo a versão instável da distro (chamada Cauldron) desde sempre. Ela me entrega as versões mais recentes da “pilha KDE” (KDE Plasma, Applications e Frameworks) e também do Qt. No geral funciona bem, mas volta e meia alguns software importantes deixam de funcionar ou ficam muito instáveis, prejudicando o desenvolvimento de algumas tarefas.

Antigamente isso não era um problema para mim – mesmo sendo estudante de mestrado ou doutorado, eu normalmente aguardava algum desenvolvedor corrigir os erros ou eu mesmo ia lá e metia a mão pra tentar solucionar. Essa é uma forma muito efetiva de contribuir com software livre.

Mas hoje em dia tenho pouca disposição para tanto. O trabalho como professor, somado às outras coisas a que me dedico, exaurem meu tempo para realizar esse tipo de tarefa.

Passar a utilizar o Mageia estável não é uma boa opção: o preço da estabilidade é ter um sistema com versões antigas dos software. Por exemplo, o Mageia 6 ainda utiliza o Plasma 5.8, enquanto o Cauldron tem o 5.12. Infelizmente, meu caso de uso mudou e as opções que o Mageia dispõe não casam muito bem com ele. Até propus um projeto não-oficial de construir os software mais recentes do KDE para a versão estável do Mageia, mas estou esperando um retorno do time de empacotadores da distro para ver o que eles acham (pois é, parágrafos cima eu disse que estava sem tempo e vejam só, estou propondo um novo projeto aqui :D).

Gostaria, portanto, de ouvir o pessoal sobre opções de distros que utilizam os software do KDE que atendam ao seguinte caso de uso:

  • Ser estável em seus componentes base (kernel, xorg, etc);
  • Ter a pilha KDE no modelo rolling release;
  • Ter opções relativamente amplas para software não Qt.

Na verdade eu já fiz uma pesquisa assim e há várias opções disponíveis. Por exemplo, o próprio KDE tem o projeto neon, que faz o caso de uso descrito acima tendo o Ubuntu como base. Há também o OpenSUSE com os repositórios Argon/Krypton, e mesmo distros específicas nesse modelo, como o KaOS e o Chakra. Inclusive isso vai render outro post sobre essas distros.

Minha principal dúvida é sobre a estabilidade e experiência de uso desses projetos. Se você usa algum deles, ou mesmo conhece outro não citado, coloque aí nos comentários para que embase minha decisão de migrar para outra distro (ou não).

Categorias: Somos KDE

Papo Livre sobre KDE

Filipe Saraiva's blog - seg, 02/26/2018 - 10:55

Papo Livre é um podcast que vem movimentando a cena do software livre no país. Tocado pelos amigos Antonio Terceiro, Paulo Santana e Thiago Mendonça, o projeto já tem quase 1 ano e trouxe para os ouvintes muita informação e entrevistas com brasileiros criadores ou participantes dos mais diferentes projetos de software livre.

Semanas atrás estive no programa concedendo entrevista sobre o KDE e falei bastante: comentei sobre a história do KDE, como o projeto passa de um ambiente desktop para uma comunidade com interesse em executar software livre nos mais diferentes dispositivos, ciclos de lançamento, como contribuir, como a comunidade se estrutura no Brasil, e muito mais. Também falei em temas mais pessoais como de que forma comecei no KDE, o que faço por lá, entre outras coisas.

A recepção do episódio tem sido muito boa, portanto dê uma escutada e comente abaixo o que achou – ficarei muito grato com o feedback de vocês.

E não deixem de conferir os demais episódios do Papo Livre.

Categorias: Somos KDE

Sprint do KDE Edu 2017

Filipe Saraiva's blog - sab, 12/16/2017 - 16:32

Dois meses atrás participei do sprint do KDE Edu em Berlim. Essa foi a primeira vez que participei de um sprint do KDE (pois é, sou contribuidor do KDE desde 2010 e nunca tinha ido a um sprint!) e por conta disso estava bastante animado com o que iria encontrar.

KDE Edu é um guarda-chuva específico para softwares educativos do KDE. O projeto tem um monte deles, e essa é a principal suíte de softwares educativos no mundo do software livre. Apesar disso, o KDE Edu tem recebido pouca atenção no quesito organização. Um exemplo são os próprios sprints: o último ocorreu há muitos anos atrás, o website do projeto está com alguns bugs, entre outros problemas.

Portanto, esse sprint não foi apenas uma oportunidade para trabalhos de desenvolvimento (o que se espera desse tipo de encontro), mas também um bom momento para muito trabalho na parte de organização do projeto.

Nesse aspecto, discutimos sobre o rebranding de alguns dos softwares mais relacionados com trabalho universitário do que com a “educação” em si, como o Cantor ou o Labplot. Há um desejo de se criar algo como um KDE Research/Science de forma a colocar todos esses softwares e outros como o Kile e KBibTex sob um mesmo guarda-chuva. Há uma discussão sobre esse tema em andamento.

Outro tópico também discutido foi um novo site, mais direcionado a ensinar como utilizar softwares do KDE no contexto educacional do que apenas apresentar uma lista de softwares. Acredito que precisamos implementar essa ideia até para termos uma entrada própria na página de produtos do KDE.

Em seguida, os desenvolvedores do sprint concordaram com a política de multi-sistemas operacionais para o KDE Edu. Softwares do KDE podem ser compilados e distribuídos para usuários de diferentes sistemas operacionais, não apenas Linux. Durante o sprint, alguns desenvolvedores trabalharam no desenvolvimento de instaladores para Windows, Mac OS, no port de aplicações para Android, e mesmo na criação de instaladores independentes para qualquer distribuição Linux usando flatpak.

Ainda relacionado aos trabalhos organizativos, criei uma regra para enviar e-mails para a lista de e-mails do KDE Edu para cada novo Differential Revision nos softwares do projeto no Phabricator. Desculpem devs, nossas caixas de e-mail estão cheias por minha culpa. 🙂

Já nos trabalhos relacionados a desenvolvimento, foquei-me em trabalhar pesado no Cantor. Primeiro, fiz alguns trabalhos de triagem de tarefas na workboard, fechando, abrindo, e colocando mais informações em algumas delas. Em seguida, revisei alguns trabalhos feitos por Rishabh Gupta, meu estudante durante o GSoC 2017. Ele portou o backend de Lua e R para QProcess, que estarão disponíveis logo mais.

Após isso trabalhei no port do backend de Python 3 para usar a API Python/C. Esse é um trabalho em andamento e espero finalizá-lo para lançamento com a versão 18.04.

E claro, além desse monte de trabalho nos divertimos com cervejas e comidas alemãs (e alguma comida americana, chinesa, árabe, e italiana também). Algo legal foi ter completado meus 31 anos no primeiro dia do sprint, portanto obrigado KDE por ter vindo à minha festa repleta de código-fonte, boas cervejas e pratos de comida com carne de porco. 🙂

Finalizando, é sempre um prazer encontrar outros  gearheads como os amigos espanhóis Albert e Aleix, o único outro usuário Mageia que já encontrei pessoalmente em minha vida Timothée, meu aluno do GSoC Rishabh, meu camarada Sandro, e os novos amigos Sanjiban e David.

Obrigado KDE e.V por fornecer os recursos necessários para que o sprint acontecesse e valeu Endocode por sediar o evento.

Categorias: Somos KDE

Anunciada a Season of KDE 2018

teia - dom, 11/19/2017 - 21:41

Que tal colaborar com a comunidade KDE e ainda concorrer a passagens e estadia para o Akademy 2018, que vai acontecer lá em Viena?

Pois é, já saiu o anúncio para a Season of KDE de 2018 e tem umas novidades interessantes esse ano, entre elas a possibilidade de projetos de integração aplicações KDE em outros ambientes desktop e vice-versa.

Maiores informações na publicação disponível no sítio da comunidade KDE-Brasil.

Anunciada a Season of KDE 2018 | KDE Brasil

O KDE Student Programs tem o prazer de anunciar a 2018 Season of KDE para todas as pessoas que queiram participar na mentoria de projetos que melhorem a KDE de alguma maneira.
Todo ano, desde 2013, o KDE Student Programs realiza a Season of KDE como um programa similar, mas não exatamente igual, ao Google Summer of…

Categorias: Somos KDE

Anunciada a Season of KDE 2018

KDE Brasil - dom, 11/19/2017 - 21:09

O KDE Student Programs tem o prazer de anunciar a 2018 Season of KDE para todas as pessoas que queiram participar na mentoria de projetos que melhorem a KDE de alguma maneira.

Todo ano, desde 2013, o KDE Student Programs realiza a Season of KDE como um programa similar, mas não exatamente igual, ao Google Summer of Code, oferecendo uma oportunidade para qualquer um (e não somente estudantes) participar em projetos que beneficiem o ecossisstema da KDE, tanto na produção de código quanto em outras áreas. Nos últimos anos, participantes da SoK contribuiram não somente com novos recursos de aplicações, mas também desenvolvendo o KDE Continuous Integration System, relatórios de estatísticas para desenvolvedores, um framework web, portagem de aplicações KDE, produção de documentação e muitos outros tipos de trabalho.

Para a SoK deste ano nós estamos agitando um pouco as coisas e efetuando uma série de mudanças na programação.

Cronograma

A 2018 Season of KDE terá opções de cronogramas mais flexíveis para os participantes. Agora as pessoas terão a oportunidade de escolher entre um projeto de curta duração, com um período de trabalho de 40 dias, ou o projeto usual, com um período de 80 dias.

O cronograma atual é:

1º a 26 de dezembro de 2017: Período de inscrição de participantes e mentores
30 de dezembro de 2017: Anúncio dos projetos
1º de janeiro de 2018, 00:00 UTC: Início oficial do período de trabalho da SoK
9 de fevereiro de 2018, 23:59 UTC: Fim do período de trabalho dos projetos de 40 dias
21 de março de 2018, 23:59 UTC: Fim do período de trabalho dos projetos de 80 dias
25 de março de 2018: Anúncio dos resultados
31 de março de 2018: Emissão e envio dos certificados
Início do terceiro trimestre de 2018: Envio de material promocional pelo correio

Equipes

Pela primeira vez estamos aceitando inscrições de equipes de até duas pessoas participando em um mesmo projeto. Equipes só podem participar de projetos completos, de 80 dias. Os projetos curtos, de 40 dias, estão abertos somente a participações individuais.

Projetos inter-organizacionais

Você quer ver software KDE funcionando bem em outros sistemas operacionais? Quer aplicações KDE integrando-se melhor com outros ambientes desktop? Que tal ver outros tipos de aplicações integrando-se melhor com KDE?

Na 2018 Season of KDE, estamos particularmente interessados em trabalhos que possam ajudar a integrar KDE com outros projetos de software livre. Damos as boas-vindas a mentores de outros projetos que gostariam de ajudar nossos participantes em seus esforços, bem como encorajar inscrições de participantes que gostariam de trabalhar em projetos desse tipo. Os participantes deverão ter um conhecimento razoável tanto de KDE quanto dos projetos da organização parceira, bem como algum tipo de contato com a essa organização, que possa oferecer suporte ao longo da duração do projeto.

Caso você faça parte de outro projeto FOSS, tenha uma ideia de algo passível de ser executável por participantes da SoK e gostaria de participar como mentor dessas pessoas, por favor entre em contato diretamente conosco.

O Grande Prêmio

A 2018 Season of KDE aceitará, no máximo, 6 projetos. Nós classificaremos cada projeto baseado em um critério objetivo e, após a execução dos projetos, aquele com o maior escore vencerá o SoK desse ano.

Os participantes do projeto vencedor terão uma chance de participar da Akademy 2018, a conferência mundial anual da KDE, que acontecerá em Vienna, de 11 a 17 de agosto de 2018. Todas as despesas de viagem e hospedagem serão pagas pela KDE. Na Akademy você terá a oportunidade de encontrar pessoas que garantem a existência da KDE, de todas as partes do mundo, poderá apresentar seu projeto a elas, juntar-se a algumas das mentes mais brilhantes do mundo do software livre e aproveitar um dos centros históricos europeus de música e cultura.

Dando a partida

Aconselhamos os participantes em potencial a entrarem em contato conosco mesmo antes do início do período de inscrições, para a discussão de possíveis projetos. Você pode nos contactar pelo canal #kde-soc no IRC, pela nossa lista de discussões ou diretamente com o(a) mantenedor(a) (ou a equipe) da aplicação com a qual você deseja trabalhar.

Caso esteja procurando por ideias de projetos, você pode encontrar algumas em nossa página de ideias do Google Summer of Code 2018. Solicitamos aos mentores em potencial que adicionem mais ideias nesta página. Assim teremos um repositório central de ideias de projetos que possam ser usadas tanto para o 2018 Season of KDE quanto para o GSoC 2018.

Participantes e mentores podem se inscrever aqui assim que as inscrições estiverem abertas.

 

Categorias: Somos KDE

Impressões sobre o 14º Latinoware

KDE Brasil - ter, 10/24/2017 - 11:48
Conforme anunciamos na publicação KDE marca presença no 14º Latinoware, a comunidade KDE-Brasil teve uma participação no 14º Latinoware, que aconteceu entre os dias 18 e 20 de outubro de 2017 em Foz do Iguaçu. O evento reuniu mais 4,5 mil entusiastas do Brasil e de países vizinhos tais como Argentina, Colômbia, Paraguai, dentre outros. Após 2 anos sem participar, nossa comunidade voltou ao Latinoware com um estande e um conjunto de quatro palestras. E cabe aqui, por parte da KDE-Brasil, um enorme agradecimento à organização do evento, por nos dar essa oportunidade de participação. E esperamos ter contribuído para tornar o evento ainda melhor do que já é. Inicialmente, Frederico Guimarães apresentou uma visão geral da comunidade e as principais características do Plasma Desktop em KDE - de ambiente desktop a uma comunidade de desenvolvimento. Na sequência, ele também fez uma explanação da importância do processo de localização de softwares e relatou sua experiência como tradutor em Um vocabulário para todos orientar - tradução de SLs e a (re)construção do VP. Discutiu também os principais desafios práticos e demonstrou os procedimentos de tradução seguidos pela KDE, usando o script de atualização do repositório de tradução local e o software Lokalize. A terceira fala foi do Eliakin Costa, que fez  uma introdução geral ao Qt e a sua importância dentro da comunidade KDE. Além disso, realizou um depoimento sobre sua experiência como aluno do Season of KDE. Na palestra também foram discutidos licenciamento, inserção do Qt na indústria, e como começar a contribuir com a KDE e Qt. Por último, Pedro Arthur Duarte fez uma explanação demonstrativa de como otimizar o uso do Plasma através de atalhos de teclado, indicando, de forma clara e concisa, o que pode ser personalizado e onde fazer as modificações.  Já no estande, apresentávamos para os visitantes a importância da comunidade KDE e os projetos que ela promove ou nos quais está envolvida. A nossa localização era bem estratética: estávamos ao lado de uma das portas de entrada. Com isso, muita gente passou por lá. Aproveitamos isso para deixar notebooks com o Plasma instalado, demonstrando seus recursos. Inclusive uma das máquinas disponíveis, era um notebook Acer Aspire 1410, de 2010, de características bem modestas (processador Intel Celeron 723, 3 Gb de memória e vídeo Intel GMA 4500MHD), onde o Plasma roda sem problema, até mesmo com os efeitos de tela (como o cubo 3D de áreas de trabalho) ativados. Isso surpreendeu muita gente que ainda pensa que o Plasma é um ambiente que exige muitos recursos de processamento/memória. Uma atração extra em nosso estande foi a presença de uma impressora 3D, que foi levada pela Bárbara Tostes. Ela mora em Castro, no interior do Paraná e é proprietária de uma gráfica que usa exclusivamente softwares livres. Quem passou pelo estande teve a oportunidade de ver todo o processo de impressão 3D utilizando software livres tais como Blender para modelagem e o Cura, para fazer a produção do modelo para ser enviado para a impressora. Todos os ítens impressos foram vendidos e o dinheiro arrecadado revertido em doações à comunidade KDE. Além disso, a Bárbara também publicou no Thingiverse uma atualização do modelo de chaveiro que foi impresso, para permitir o uso de duas cores na impressão. A comunidade KDE-Brasil agradece à Bárbara por essa valiosa colaboração! Com tudo isso, a nossa avaliação sobre a participação nesse evento foi muito positiva. Fizemos vários contatos e conseguimos apresentar a importância e atuação da comunidade KDE, além de demonstrar diversos recursos do Plasma que muita gente não conhecia.
Categorias: Somos KDE

KDE marca presença no 14º Latinoware

KDE Brasil - sab, 10/14/2017 - 14:08

Logo LatinowareNeste ano a KDE se fará presente no 14º Congresso Latino-americano de Software Livre e Tecnologias Abertas - Latinoware, onde teremos um stand e a apresentação de quatro palestras.

O Latinoware é um dos mais importantes eventos de software livre da América Latina. Acontece anualmente no Parque Tecnológico Itaipu, em Foz do Iguaçu e, nesse ano, será do dia 18 ao dia 20 de outubro. Em seu 14º ano, já conta, no momento dessa publicação, com 3.792 inscritos de várias partes do Brasil, bem como do Paraguai e da Argentina. Dentre eles, estão confirmadas 78 caravanas de estudantes e pesquisadores, vindos de estados como São Paulo, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Goiás. Maiores detalhes sobre o evento podem ser acessados em sua site oficial: http://latinoware.org/.

Relacionamos abaixo as palestras que apresentaremos esse ano. Todas acontecerão no dia 19/10:

  • KDE - de ambiente desktop a uma comunidade de desenvolvimento
    Horário: 11:00h
    Resumo: Você sabia que o ambiente desktop que muita gente ainda chama de KDE (apesar do seu nome correto ser Plasma) é somente um dos projetos dessa que é uma das maiores e mais antigas comunidades de desenvolvimento de software livre? Que esta comunidade desenvolve aplicações não somente para o GNU/Linux, mas também outros sistemas operacionais, inclusive para dispositivos móveis? E que está em parceria com a Purism no desenvolvimento do sistema operacional de um aparelho celular totalmente livre? Venha saber isso e muito mais (inclusive como participar dessa comunidade maravilhosa) nesta apresentação.
  • Um vocabulário para todos orientar - tradução de SLs e a (re)construção do VP
    Horário: 12:00h
    Resumo: A tradução de softwares livres é uma atividade relativamente simples de ser efetuada, mas muito importante para a manutenção do ecossistema de software livre. Nessa palestra será apresentado o processo de tradução como um todo, usando o recém reestruturado Vocabulário Padrão como base para consistência de traduções. Será também detalhado o processo de tradução atualmente empregado pela comunidade KDE.
  • Qt - Contexto, Aplicações e KDE
    Horário: 13:00h
    Resumo: O Qt é um toolkit multi-plataforma de desenvolvimento de software adotado por mais de 70 indústrias em todo o mundo. Nessa palestra será apresentado o Qt e o seu contexto atual na indústria, além das suas muitas possibilidades. Iremos conversar também sobre as experiências do uso do Qt no Krita, que é uma aplicação da KDE.
  • KDE Plasma para os viciados em teclado
    Horário:
    14:00h
    Resumo: Nessa palestra serão apresentados como tirar o máximo de proveito das interfaces de atalhos do Plasma e dos demais softwares desenvolvidos pela comunidade KDE. Se você é daqueles que quer usar o ambiente com o máximo de eficiência, sem tirar as mãos do teclado, então essa apresentação é pra você.

Além dessas palestras, estamos planejando fazer pequenas oficinas e apresentações em nosso stand no evento. Então, caso esteja no Latinoware, não deixe de aparecer em nosso stand e também em nossas apresentações. Nos vemos em Foz do Iguaçu!

Categorias: Somos KDE

Purism e KDE trabalham juntas no primeiro smartphone verdadeiramente livre do mundo

KDE Brasil - qui, 09/14/2017 - 22:12

(tradução do artigo Purism and KDE to Work Together on World's First Truly Free Smartphone)

Berlim/São Francisco, 14 de setembro de 2017

Plasma MobilePurism e KDE estão se associando para adaptar o Plasma Mobile para o smartphone Librem 5 da Purism.

A comunidade KDE desenvolve o Plasma Mobile, um ambiente gráfico livre, aberto e cheio de recursos para dispositivos móveis. O Plasma Mobile vem sendo testado em vários dispositivos disponíveis no mercado. Entretanto, vários smartphones incluem hardware que requer software proprietário para funcionar, o que vai contra os princípios de liberdade e abertura da KDE. Isso também dificulta o processo de construção do ambiente, uma vez que vários detalhes do hardware são mantidos sob sigilo, o que impede o acesso completo a todos os seus componentes.

A Purism, uma fabricante que produz dispositivos de alta qualidade, última linha e que respeitam a liberdade de seus usuários, está atualmente com uma campanha de financiamento coletivo que permitirá à companhia produzir o primeiro smartphone verdadeiramente livre e aberto: o Librem 5.

As visões compartilhadas de liberdade, abertura e controle nas mãos dos usuários finais provocou a associação entre a KDE e a Purism em um empreendimento comum. Ambas as organizações concordam que a cooperação entre elas permitirá que um smartphone verdadeiramente livre e de código aberto chegue ao mercado. KDE e Purism trabalharão em conjunto para que isso aconteça.

"Produzir um smartphone com software livre e focado na privacidade tem sido um sonho da comunidade KDE há muito tempo. Nós criamos o Plasma não somente para rodar em desktops e laptops, mas também em todo o espectro de dispositivos." disse Lydia Pintscher, presidente do KDE e.V.. "Ter acesso completo à plataforma de hardware da Purism é um sonho para a comunidade KDE. A associação com a Purism nos permitirá preparar um Plasma Mobile para o mundo real e integrá-lo perfeitamente a um dispositivo comercial pela primeira vez. O Librem 5 permitirá que o Plasma Mobile brilhe da forma que ele merece."

"A KDE criou e evoluiu uma plataforma completamente livre no Plasma Mobile." disse Todd Weaver, CEO da Purism. "Nós acreditamos que o Plasma Mobile se tornará um competidor sério, que pode quebrar o atual duopólio e trazer para o mercado um sistema operacional para sistemas móveis repleto de recursos e totalmente livre e de código aberto. Estamos ansiosos para experimentar o Plasma Mobile em nosso hardware de testes e trabalhar com a comunidade KDE."

Sobre a KDE

A KDE é uma comunidade internacional de desenvolvedores, designers, escritores, tradutores e usuários, que trabalham juntos para construir um mundo em que cada um controle sua própria vida digital, com liberdade e privacidade. A KDE produz o Plasma, um ambiente gráfico para desktop e dispositivos móveis  avançado e amigável. A KDE também mantém e patrocina a criação de centenas de aplicativos para Linux, Windows, MacOS, Android e várias outras plataformas, bem como frameworks, bibliotecas e utilitários que ajudam desenvolvedores a criar aplicações de forma mais rápida e mais fácil.

Sobre a Purism

A Purism é uma Corporação de Propósito Social voltada para fornecer segurança, privacidade, liberdade de software e independência digital para a experiência computacional pessoal de todos. Com uma base de operações em São Francisco (Califórnia), bem como em outras partes do mundo, a Purism produz laptops e tablets de alta qualidade, criando dispositivos poderosos e bonitos, que visam proteger as vidas digitais de seus usuários, sem abrir mão da facilidade de uso. A Purism projeta e monta o seu hardware nos Estados Unidos, selecionando cuidadosamente seus componentes de forma a atender os critérios de respeito à privacidade e compatibilidade com softwares livres. Recursos de segurança e centrados na privacidade fazem parte de todos os produtos feitos pela Purism, tornando segurança e privacidade as escolhas mais simples e lógicas para indivíduos e empresas.

Informações adicionais...

Categorias: Somos KDE

Primeiro Kafé com Qt aconteceu em quatro cidades brasileiras

KDE Brasil - qui, 06/15/2017 - 11:32

No último fim de semana, no dia 10 de junho, aconteceu o primeiro Kafé com Qt. O evento foi realizado simultaneamente nas cidades de São Paulo, Franca, Rio de Janeiro e Salvador. Em cada uma delas, contribuidores e usuários da comunidade KDE realizaram palestras e outras atividades sobre Qt e KDE. 

Os encontros foram organizados através da plataforma Meetup e cada uma das cidades criou sua página na plataforma e apresentou uma programação diferente.

O Kafé com Qt - São Paulo aconteceu na sede paulistana da empresa Stone Pagamentos e contou com 3 palestras: "Tudo o que você precisa saber para se tornar contribuidor(a) da KDE" (Palestrante: Aracele Torres); "Introdução ao Qt" (Palestrante: Francisco Fernandes) e "Qt 4.8.7, panela velha também faz comida boa" (Palestrante: Daniel Dias). Durante o evento também foi realizado o sorteio de 1 inscrição para a QtCon Brasil 2017, a primeira conferência sobre Qt do Brasil e da América Latina, que está sendo organizada por alguns contribuidores da comunidade KDE.

Participantes do Kafé com Qt - São Paulo

Participantes do Kafé com Qt - São Paulo

O Kafé com Qt - Franca aconteceu na Fatec "Dr. Thomaz Novelino" e teve como atividades uma apresentação sobre o que é Qt, quem usa e quais são as suas funcionalidades; uma oficina básica onde os participantes montaram uma calculadora com o Qt creator; e, por fim, uma apresentação sobre a comunidade KDE, como contribuir para ela e qual a importância do software livre.

Participantes do Kafé com Qt - Franca

O Kafé com Qt - Rio de Janeiro aconteceu na sede da Stone Pagamentos que fica na capital carioca. A programação contou com quase 1 dia inteiro de palestras, hands on e discussões sobre os temas relacionados a KDE e Qt. Os participantes puderam assistir às seguintes atividades: "O que é Qt e o que ele pode fazer" (Wagner Reck); "Programas Científicos com Qt" (Lamarque Vieira Souza); "Qt: O seu toolkit para C++ e Python com o verdadeiro: Write once, deploy everywhere" (Lays Rodrigues); "Caso de Uso: Petrosoft Design" (Lamarque Souza); "Caso de Uso: Stone"; "Módulo QtConcurrent" (Wagner Reck).

Participantes do Kafé com Qt - Rio de Janeiro

Por último tivemos o Kafé com Qt - Salvador, que aconteceu no Auditório do Instituto de Matemática da UFBA - Campus Ondina. O evento de Salvador também durou quase o dia inteiro e teve além de hacking sessions, as palestras "QML - Que Maravilha de Linguagem!" (Enoque); "O dia de um contribuidor do KDE" (Eliakin) e "O que é o GSOC (Google Summer of Code) e como ter sua proposta aprovada" (Eliakin).

Participantes do Kafé com Qt - Salvador

Para ver mais fotos sobre o Kafé com Qt, basta acessar o nosso perfil no Flickr.

Essa foi a primeira edição do Kafé com Qt. No futuro pretendemos realizar outras e em mais cidades. Se você tem interesse em participar da comunidade, organizar esse evento ou outro tipo de atividade, junte-se à nós através dos canais de comunicação do KDE. Para saber mais sobre essa e outras atividades da comunidade KDE aqui no Brasil, você pode, além de acompanhar as notícias por este site, também nos acompanhar pelas redes sociais e pelo nosso grupo no Telegram. Veja os links abaixo:

Esperamos você! :D

Categorias: Somos KDE

Últimos dias para aproveitar o lote Early Bird da QtCon Brasil!

Cibermundi - qua, 06/14/2017 - 13:32

Caros usuários de Qt e/ou interessados em desenvolvimento multiplataforma, como vocês já sabem estamos organizando a primeira conferência de Qt do Brasil e da América Latina, a QtCon Brasil. Lançamos o evento no dia 19 do mês passado e a essa altura já estamos com as vagas de inscrições para Conferência + Treinamentos esgotadas! Que tal? 😀

Se você ainda não se inscreveu no evento, corre porque sexta-feira (dia 16/06) acaba o prazo de inscrições para o lote mais barato do evento, o Early Bird! Não perde tempo, clica aqui e se inscreve!

logo-qtconbr-preto

A QtCon Brasil é uma oportunidade ímpar para você entrar em contato com as melhores referências do Brasil e do exterior quando se trata de Qt. Teremos um espaço onde pessoas e empresas possam trocar experiências sobre o tema, fazer networking e planejar o futuro do Qt e das tecnologias construídas com ele aqui no país. Não fique de fora!

Confira abaixo a nossa grade de palestras e os nossos palestrantes convidados:

  • Convergent Applications with Kirigami – Aleix Pol i Gonzàlez (Blue Systems / KDE: Espanha).
  • Iniciando e Manipulando Aplicações no Linux com Qt – Cleiton Bueno (B2Open).
  • Cutelyst ‒ Usando Qt na Web – Daniel Nicoletti (Indra).
  • Estendendo aplicações Qt com o KDE Frameworks 5 – Filipe Saraiva (UFPA/KDE).
  • Usando Telepathy e Qt para Criar Aplicativos de Mensagem – Gustavo Boiko (SUSE).
  • Qt + POS: do zero ao release em 6 meses – João Gabriel Jardim (Stone Pagamentos).
  • Computação Científica com Qt – Lamarque Souza (Petrosoft Design).
  • Ubuntu Phone: 10 Lições Sobre Desenvolvimento de Apps de Telefonia/Mensagens com Qt/QML – Tiago Salem ‒ trabalhou na Mandriva Conectiva, no telefone N9 da Nokia (MeeGo) e no Ubuntu Phone.
  • Projeto Arquitetural de Aplicações Mobile com Qt: Desafios e Soluções – Sandro Andrade (IFBA/KDE).
  • Construindo uma Distribuição GNU/Linux com Suporte a Qt para Dispositivos Embarcados – Sergio Prado (Embedded Labworks).

Além dos palestrantes convidados, teremos também submissão de palestras da comunidade. Então se você tem aquele projeto bacana que usa Qt e gostaria de apresentar no evento, pode submeter seu trabalho até amanhã, 15/06, através desse link.

Se sua empresa tem interesse em patrocinar o nosso evento e juntar-se ao timão de partrocinadores composto por The Qt Company, Toradex, Stone Pagamentos, OpenSUSE e KDE, pergunte-me enviando um email pra este endereço aqui. 🙂

Por fim, pra ficar por dentro de tudo que acontece na QtCon Brasil 2017, siga-nos nas redes sociais: Twitter, Facebook e Google Plus.

 

 


Categorias: Somos KDE

LaKademy 2017

Filipe Saraiva's blog - qua, 05/24/2017 - 10:38

Foto em grupo do LaKademy 2017

E chegamos à 5ª edição do encontro latino-americano do KDE, o LaKademy. Nesse tempo todo foi perceptível o crescimento da comunidade na região, em especial no Brasil, ainda que mantendo o fluxo típico dos trabalhos voluntários onde participantes vem e vão de acordo com suas demandas.

Dessa vez o evento saiu das praias cariocas e adentrou um pouco mais para o interior do país, subindo o morro urbano de Belo Horizonte. Cidade aprazível conhecida pelas cachaças, queijos, cervejas artesanais, queijos, ladeiras e queijos, Belo Horizonte combina um ar cosmopolita, com diversas opções de lazer, culinária e mais, com um jeito cordial e solícito típico de seus moradores. Adorei a cidade e espero um dia agendar uma viagem que não seja a trabalho para lá.

As atividades do LaKademy ocorreram nas dependências do CEFET, do final de abril ao início de maio, em pleno feriadão do dia do trabalhador combinado a uma greve geral dias antes. Muitos que participaram do evento (eu incluso) defendiam as pautas da greve, mas não podíamos abandonar o evento após todo o investimento feito pelo KDE. Portanto, fica aqui meu mea culpa sobre esse tema. 🙂

A exemplo das demais edições do evento trabalhei bastante no Cantor, software matemático o qual sou mantenedor. Dessa vez as principais tarefas que desenvolvi podem ser resumidas em um grande esforço de triagem: revisões de patches pendentes, uma extensa revisão para fechar todos os bugs antigos e inválidos existentes, deixando abertos apenas aqueles que importam, e outra revisão nas tarefas pendentes, em especial naquelas que estavam abertas há quase um ano mas cujo os desenvolvedores responsáveis não haviam realizado qualquer movimentação durante o referido tempo.

No campo das funcionalidades, finalizei uma refatoração nos backends para apresentar a versão recomendada da linguagem de programação no Cantor. Como cada linguagem tem seu próprio planejamento, é comum que de uma versão para outra o backend do Cantor comece a se comportar de maneira inesperada ou mesmo deixe de funcionar (Sage, estou pensando em você). Essa funcionalidade apresenta a versão “recomendada” da linguagem para o backend do Cantor, significando que essa versão descrita foi testada e sabemos que funcionará bem com a ferramenta. Isso serve como um workaround para manter a sanidade do desenvolvedor enquanto suporta 11 backends diferentes.

Outra funcionalidade que trabalhei mas ainda não finalizei foi a adição de um seletor de backends LaTeX para usar no Cantor. Atualmente existem muitas opções de processadores LaTeX (pdflatex, pdftex, luatex, xetex, …), alguns deles com muitas opções adicionais. Isso aumentaria a versatilidade do Cantor e permitira que processadores modernos possam ser utilizados no software.

Além dessas funcionalidades houveram correções de bugs e auxílio ao Fernando Telles em algumas tarefas sobre esse software.

Outras tarefas que desenvolvi nessa edição, também a exemplo das demais, foram as relacionadas com o gerenciamento e promoção do KDE Brasil. Nelas, pesquisei como trazer de volta o feed do Planet KDE Português (que o Fred acabou desenvolvendo), atualização dos feeds automáticos nas nossas redes sociais, atualização da conta de e-mail que utilizamos para gerenciar nossas redes, port do site do LaKademy para bootstrap (que acho q o pessoal não vai utilizar pois estão migrando para WordPress) e uma pesada triagem das tarefas no workboard do KDE Brasil. Além de tudo isso, ainda tivemos a famosa reunião de promo onde discutimos ações de promoção para o país e região – tudo também documentado no workboard.

E claro, assim como trabalhamos muito e de forma muito intensa esses dias todos, o LaKademy também é um momento de reencontrar amigos e afetos e se divertir bastante entre um push e outro. É sempre reconfortante encontrar a galera inteira, e fica o convite para que os calouros apareçam sempre.

Uma falta da edição desse ano foi a ausência de não brasileiros – precisamos pensar em estratégias de termos latino-americanos de outros países participando do LaKademy. Seria ruim que o evento passasse a ser tão somente um Akademy-BR.

Filipe e Chicão

Para finalizar, deixo meu agradecimento à comunidade e minha disposição para continuar trabalhando para tornar a América Latina uma região cada vez mais importante para o desenvolvimento e futuro do KDE.

Categorias: Somos KDE

A primeira QtCon Brasil vai acontecer!

Cibermundi - sex, 05/19/2017 - 11:17

É com muita satisfação e alegria que anunciamos a realização da primeira conferência de Qt do Brasil e da América Latina, a QtCon Brasil 2017!

banner-sympla

Muitos de vocês devem lembrar como tudo isso começou. Ano passado eu, Sandro e Filipe participamos da QtCon em Berlim, um evento que reuniu as comunidades KDE, VideoLan, FSFE, KDAB e, claro, Qt. Logo depois do evento, tivemos a ideia de fazer uma pesquisa sobre o uso de Qt aqui no Brasil, pra sabermos a viabilidade de um evento como esse no país. Foi então que publiquei aqui neste blog uma pesquisa destinada a mapear os usuários e desenvolvedores brasileiros de Qt. O resultado da pesquisa nos animou para encarar a empreitada de organizar o evento.

Quase sete meses depois aqui estamos, anunciando para vocês a realização desse evento que é histórico, primeiro evento de Qt no Brasil e na América Latina. Gostaríamos de convidar a todos para participar desse pontapé inicial de construção de uma base mais sólida de contribuição e divulgação do Qt aqui no país.

A QtCon Brasil 2017 terá como tema Desenvolvimento Multiplataforma com Qt. O evento será realizado em São Paulo, entre os dias 18 e 20 de agosto. O primeiro dia será dedicado a treinamentos e os outros dois a palestras. Reunimos os principais nomes que trabalham com Qt aqui no Brasil e no exterior. Além dos palestrantes convidados, teremos também uma chamada de palestras, para receber trabalhos da comunidade.

A ideia do evento é construir um espaço de diálogo e trabalho que reúna pessoas entusiastas, desenvolvedoras, engenheiras e gerentes de projetos do Brasil e América Latina, a fim de compartilharem suas experiências sobre criação de produtos e soluções baseadas no Qt.

As inscrições começam hoje e podem ser feitas através desse link. Corra, porque há um preço especial para os ansiosos que querem garantir logo a sua vaga! 🙂

Mais informações sobre o evento podem ser encontradas na nossa página oficial.

Por fim, gostaria de dizer que sem o apoio dos nossos patrocinadores e parceiros esse evento não estaria acontecendo. Gostaria de agradecer à todos os envolvidos, especialmente os palestrantes convidados, que aceitaram gentilmente participar do evento; à The Qt Company que desde o começo acreditou e apostou na nossa ideia; à Toradex, ao openSUSE e ao KDE, por todo apoio prestado até agora no planejamento e execução do evento; e aos nossos super parceiros do Embarcados e da Carreira RH, que também tem sido fundamentais para que isso aconteça.

Acompanhe o evento pelas nossas redes sociais, a QtCon Brasil está no Twitter, Facebook e Google Plus.

Esperamos vocês na QtCon Brasil 2017, a primeira de muitas ❤


Categorias: Somos KDE

Páginas